Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

31 de março de 2011

Vestindo minha "Barbie"

Vestindo minha "Barbie"
Estou numa empolgação danada com a viagem da minha filha à Europa. Para mim só os preparativos já bastam.  Compramos algumas peças básicas  e estou complementando a mala com outras coisas, tudo feito pela mamy, no capricho, no carinho. Dentro de cada bolsinho vai um pouco de afeto... Estou toda "cheia", me achando porque está dando certo. E se não dá, fico num mau humor dos diabos, encosto a costura e fecho o ateliê - "fechado por motivo de luto!" 

Acabei de fazer um vestido cinza-chumbo basiquinho, sequinho, do jeito que ela gosta para usar debaixo do casaco. Primeiro comprei um xadrez para a outra filha, já com segundas intenções. Veja que fofa.
A partir desse modelo fiz o cinza-chumbo, que ficou assim.
Para usar assim...
Ou assim
Ou assim, com esse recheio! Eba, ela permitiu uma foto!!!
 
"Ah mãe, agora não! chega, não vou provar casaco nesse calor só para tirar foto!"


Então ficou sem o recheio...
Mas a mamy aqui ficou toda cheia.
De orgulho dela mesma...




30 de março de 2011

Primeiro post - vestido teen


Este é meu primeiro post. Entrei nessa de criar um blog porque eu também queria mostrar as minhas coisinhas - roupas que costuro para minhas filhas - como esses vestidos aí em cima - para minha casa e para mim. Comecei mostrando, mostrando e daí fui me empolgando, pois a cada costura que postava recebia um montão de elogios...
- Ué, será que o povo tá gostando mesmo? mas eu nem costureira sou!!! 

Tudo o que costurava era sem compromisso - geralmente roupas para a minha casa, para as minhas filhas e para mim. Já costurei e comercializei vestidinhos infantis quando minhas filhas eram bem pequenas, pois tudo o que costurava para elas as amigas queriam também. E eu vendia, né? Também já costurei e comercializei pijamas infantis, casaquinhos, conjuntinhos em moletom... tudo o que fazia, vendia. 

Naquela ocasião eu morava num vale, lindo, verde e encantado - Vale Paraibano (SP) (Ah, como era verde o meu vale!) Meu marido trabalhava na General Motors e recebeu uma promoção para vir trabalhar junto à Fiat, em Betim (MG). Oh, meu mundo caiu, meu vale ruiu...

A minha próspera profissão de costureira amadora de roupa infantil foi para o beleléu, pois aqui em Belo Horizonte, na porta das escolas infantis, as mães viravam o nariz para os meus vestidinhos (e reviravam o avesso para ver as etiquetas também). 

Então resolvi a voltar a ser apenas dona de casa. Parei de oferecer meus vestidinhos, parei com os pijaminhas e fiquei só nas costuras da família e casa. E com o tempo disponível, com a vinda da internet, fui me aperfeiçoando mais - sempre sozinha, pois eu nunca fiz um curso completo de costuras, pois abandonei um que havia começado quando solteira. Sou autodidata, gosto de descobrir as coisas sozinhas, modificando, encurtando caminhos. 

Daí inventei de ensinar a costurar!!! Porém, não ensino a costurar roupas para vestir pessoas e sim para vestir a casa. Querem saber como funciona? leiam aqui