Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

24 de maio de 2016

Como engomar tecidos

Engomar tecidos não é coisa do passado, nem de vó, nem da era escravidão. Engomar é chique. É lindo. Sentar numa mesa lindamente arrumada com guardanapos e toalhas engomadas. Ah, morro. Encante.
Esses jogos americanos e guardanapos foram feitos pela Iara (aluna). Fez para presentear. Trouxe para eu ver. Fui lá na mesa e arrumei para tirar foto. Ele vibra ao ver a minha alegria. Eu vibro ao ver a sua! A Iara é uma pessoa extremamente caprichosa. Tudo o que aprendeu aqui fez com excelência. Repete em casa durante a semana tudo o que aprendeu. Quer coisa mais gratificante para quem ensina?
Aprendi a engomar tecidos com a minha amiga Bertha que sabe tudo! Engomei os meus antes de serem costurados. Engomei dois metros de tricoline, usando as seguintes medidas:

1 litro de água
2 colheres (bem cheias de sopa) de amido de milho (pode ser de qualquer marca - usei Maizena)
1 colher (sopa) de álcool
1 colher (sopa) de amaciante

Ferva a água. Dissolva o amido de milho em uma xícara (café) de água fria e jogue na água fervente. Misture bem para não empelotar. Fica um líquido transparente, grossinho. Deixe esfriar. Adicione o álcool e o amaciante. Envolva os tecidos (ou peças já prontas) nesse líquido. Torça. A Bertha costuma centrifugar na máquina, mas apenas dei uma leve torcida. Estendi no varal pelas ourelas. Passe com ferro bem quente e utilize. Para cortar é uma delícia. Depois de pronto ganha glamour. Ganha encanto!
 E ela babando sobre sua cria. Não é lindo ver isso?
 Até a manhã se vestiu de azul!


21 de maio de 2016

Curso de roupas agora também aqui

Para quem pretende fazer suas próprias roupas, minha filha - que faz faculdade de moda - oferece curso aqui no ateliê todas as sextas-feiras à tarde ou aos sábados. As aulas também são individuais, exclusivas, onde você aprende melhor, com a professora só para você.
Só que é necessário já saber costurar, mesmo que seja apenas paninhos de prato. O curso é focado em fazer roupas e não iniciar em costuras para iniciantes, como é o curso do Minha Primeira Costura, onde ensino do zero, começando pelo passar as linhas na máquina, treinar a costura reta e ir evoluindo costurando artigos para a casa. 

Algumas das alunas da minha filha já foram minhas alunas, como a Lavínia que já faz curso com ela desde o mês passado. Já fizeram saia reta, blusa, vestido (foto) e estão terminando uma calça (foto). A modelagem é feita sob medida. Os moldes são feitos pela minha filha. Não é um curso completo que engloba tudo de modelagem, como nos demais cursos, onde você tem que fazer moldes de todos os modelos de mangas, de pregas, de golas, que nem sempre tem interesse em fazer. Aqui é um curso direcionado para quem quer apenas costurar o que lhe interessa, como no caso da Lavínia que quis fazer um ou dois modelos de saias, algumas blusas, vestidos tubinhos. 

Para saber mais, entre em contato com ela: Lígia: lilicompagno@hotmail.com ou por mensagem in-box em sua página pessoal: FB


19 de maio de 2016

Venham costurar pijamas comigo

Em junho/16 até o final da primeira quinzena de julho vou ensinar a fazer pijamas, em malha ou moletom,  para quem foi minha aluna, para quem é atual ou para quem já sabe lidar com uma máquina de costura doméstica e nunca fez o curso de costuras aqui comigo, mas não precisa ter muita prática na costura - basta saber costurar reto.  Porém, acima de tudo, basta ter boa vontade. Venham costurar comigo. 

O curso inclui 3 tamanhos de adulto + 3 tamanhos infantil. As malhas (corpo e punho) quem traz é a aluna, com instruções da professora onde e o quanto comprar.

Faremos um conjunto (calça e blusa) do tamanho que a aluna preferir. 

Serão necessárias duas aulas de 2 horas cada. Em uma faremos a blusa e na outra a calça. No final da segunda aula você já sai daqui vestida para dormir! Poderá ser em dupla também. 

Para maiores informações sobre dia, horário e preço, entrem em contato comigo pelo e-mail: helenacompagno@hotmail.com

16 de maio de 2016

A porta que se transformou em mesa

Quem acompanha o blog há algum tempo deve ter notado que, nos últimos tempos tenho enfatizado mais as mesas e seus utensílios. Tenho muita admiração por esse tema e me perdoem se sou muito repetitiva nessa assunto.
Ontem eu transformei uma porta velha, achada no lixo do meu prédio em uma bela mesa! Pintei com tinta de parede mesmo e passei uma mão de verniz à base de água. 
E assim almoçamos em cima da mesa que instalei na cozinha da churrasqueira. Os pés foram as banquetas - as versáteis banquetas que compro no supermercado e pinto. 
E já que estava com a mão na tinta, pintei meus "sousplats!". Peço para cortarem na Leroy Merlyn do tamanho que quero e pinto. Estes eu pintei de laranja. Depois passei verniz. Seca rápido.
Pintei de laranja para combinar com os jogos americanos e os guardanapos e as flores, pois para ter harmonia é preciso atenção às cores.
A porta, que virou mesa, ganhou flores. Tenham sempre flores na mesa que alegram, que traz cor e felicidade. Essas me deram uma tremenda felicidade porque eu mesma as fiz, em feltro. Ensino às alunas. Venham fazer um jardim comigo? Em junho terei oficinas com café e mesa linda.
A porta, que virou mesa, ganhou bebidas. Almoço de domingo aceita uma bebida. Se não tem copos e taças apropriadas, corre lá nas lojas do centro que sempre se encontra coisas boas a baratas. A taça de vinho e água são de cristal (presentes de casamento), mas essa taça em vidro onde servi coca-cola eu comprei no centro, barata e linda. E não precisa ser tudo do mesmo jogo.
A porta, que virou mesa, ganhou comida de domingo
 Falei dos descansadores de talheres. Os que comprei muito pequenos. Improvisei usando pires. A jarra em vidro também comprada no centro - parecida a gata borralheira - mas na mesa se transformou em princesa!
Mas a porta, que virou mesa, ganhou, acima de tudo, uma família reunida ao redor dela...
... e uma nova dona, toda cheia, estufada, convencida porque veio aqui se exibir!!! E para que esse post não fique só falando de mim, olha o que eu resgatei dentro de umas gavetas
Essa peça faz parte de um jogo para vinho que ganhamos, mas nunca havia usado. Serve para quê? É um bico dosador que se coloca na boca da garrafa de vinho para não escorrer quando servimos a bebida!
Mas vê lá se quero manchar minha nova mesa, imaculadamente branca?

11 de maio de 2016

Flores para enfeitar a casa

Quando morei em São José dos Campos, meu passeio favorita era colher lírios ou copos de leite na beira da estrada que liga o Vale Paraíba a Campos do Jordão. Colhia flores para enfeitar a minha casa. Minhas filhas, ainda pequenas, quando viam uma florzinha logo pedida: "papai, papai, pare o carro para a mamãe descer" e lá vinha eu com os braços carregados de flor. 

Daí em vim morar em Belo Horizonte, de clima seco, poucas flores enfeitando os caminhos. Colhia galhos secos e retorcidos para enfeitar a minha casa, que também não deixam de ser igualmente belos.

Hoje não tenho mais tempo de vestir-me de camponesa. Faço flores em feltro para continuar enfeitando a minha casa.

 Novos joguinhos americanos, tão simples como o ato de colher flores pelos caminhos!

Porque a vida ainda me parece bela!

6 de maio de 2016

Noites frias

... tardes de clima ameno. Ideal para usar uma capa, tipo sobre-tudo. O nome já diz: usa-se sobre qualquer coisa. Usa-se sobre tudo!
Uso sobre saia reta,
Sobre uma cacharel

Sobre vestido reto
Com meia grossa e bota
Uso para viajar
...para sair à noite para jantar...
E quando ele tira para você e pendura na cadeira, chama o garçon e pede a carta de vinhos?  Ai, morri. Acho chic. Sinto-me uma deusa.

E, vez ou outra, dou uma aula extra às sextas-feiras pela manhã onde ensino algumas peças básicas, como essa, sem modelagem, tamanho único. Mas é necessário saber costurar o básico. 

Venha morrer comigo!

1 de maio de 2016

Almoço com amigas da costura

Sexta-feira foi dia de encontrar com as amigas da costura. "Éramos Seis". Com exceção de apenas uma, todas foram minhas alunas um dia e se tornaram grandes amigas. 

O almoço foi na casa da Bertha - já falei dela AQUI. A sua hospitalidade ímpar. Logo que chegamos encontramos a mesa já vestida em uma linda toalha de linhão floral. 
A mesa é oval, grande e deve ter sido bem complicado fazer a barra. Usou viés bem largo. Estava impecável. Ela mesma fez especialmente para a ocasião!

Os guardanapos em linho vermelho com ponto ajour feito por ela. Havia outro menor fazendo um composé. Os dois amarrados com um lindo cordão como porta guardanapos, também feitos por ela.  As capas para sousplat também feitas por ela, em tecido vermelho. Aprendeu aqui, mas ela sabe fazer outras técnicas sem usar tecido. São maravilhosos seus sousplats pintados, patinados, craquelados, com decoupages... Em cada encontro uma mesa lindamente arrumada. Enche os olhos de beleza. Sinto-me uma privilegiada dentro de tanta beleza...
Todas levaram um presente para a dona da casa - não é combinado.  A jarra de vidro fora presente meu. Jarra nunca é demais. Usa-se para servir água, suco ou para por flores! 
O cobre jarra feito por ela, com guipir na borda. Uma delicadeza...
O cardápio foi comida chinesa que ela mesma preparou com a ajuda da empregada. A mesa é montada pela dona da casa. Faz parte da arte do bem receber. Uma boa anfitriã, seja ela rica ou pobre, com empregados ou não, é de bom tom ela mesma arrumar a mesa. Eu sempre observo esses detalhes onde vou. Aprendemos boas maneiras também fora de casa.
E tudo lindo, combinando, vasinhos com flores naturais, jarras com água e suco, vinho servido nas taças vermelhas. E conversamos e bebemos e rimos...

Nesses encontros sempre trocando conhecimentos. Todas costuram, umas também bordam, outras também pintam... Sempre saímos deles com um conhecimento a mais.
Saí de lá com essa receitinha deliciosa que foi servida como entrada. Ontem eu fiz aqui em casa. Ficou assim:
Usei apenas 1/4 de um melão pequeno cortado em cubinhos, uma bandejinha de presunto fatiado - cortei em cubinhos, 3 palmitos picadinhos e duas colheres (sopa) de maionese de vidro. Misture tudo e serve em pequenas porções.

Se não tem potinhos, serve na xícara de chá que fica bonito também.
Ela serviu em tacinhas de vidro, delicadas.

A sobremesa foi banana caramelada. Acho que é difícil de fazer, mas ela sabe tudo. Faz tudo perfeito.

E olhem os joguinhos de lençóis para bebê que aprendeu aqui a costurar o barrado e fazer as bainhas. Ela bordou - eu não sei bordar! Faz por encomenda. Já entrega assim, na embalagem maravilhosa, que ela mesma faz. A tampa em acetato, transparente para ver o que tem dentro.
E esse bordado fofo? E a fita combinando?
Aí quero ter netos, muitos netos para encomendar tudo com a Bertha. Quero casar novamente, renovar meu enxoval. Na verdade acho que quero ser a Bertha! Quero ser igual a ela!!!