Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

29 de janeiro de 2015

O que me motivou aprender costuras

Numa certa manhã, na empresa onde trabalhava como secretária, estava me dirigindo ao posto bancário que ficava dentro da empresa. Estava indo, meio contra gosto, resolver uns problemas particulares para o chefe, tendo que deixar de lado assuntos importantes da empresa. Quando virei o corredor dei de cara com aquele que seria, um dia, meu marido. Ele trabalhava na área industrial e eu na administrativa de modo que, não tínhamos nenhum contato profissional, salvo algumas vezes que o via no restaurante me olhando de esguelha. Naquele dia passamos bem pertinho um do outro e eu pude até sentir o cheiro da sua colônia de barbear. Muito tempo depois ele me confidenciou que naquele momento  pensou: "uma mulher assim que eu queria para mim." Eu também, naquele momento que nos cruzamos, pensei que um homem com aquele olhar doce eu queria para mim, diferente daqueles homens que logo te olham com olhar guloso. 

(...) a few weeks later.. 

Em nosso primeiro encontro ele me levou para jantar num lugar lindo, nas alturas, onde se vê uma grande parte da cidade de São Paulo, toda iluminada...
Restaurante do Terraço Itália - SP
Foi uma noite linda, um conto de fadas. Dançamos ao som de "As time goes by". Não é para se apaixonar? Se tivesse me pedido em casamento naquela noite, certamente eu diria SIM. 

Na volta, quando estávamos já no carro, crente que iria me levar direto para casa, como um príncipe, um gentleman, mas ele pergunta:

- Você pode demorar mais uns minutinhos?

Oh, meu castelo ruiu... O que ele está querendo? Já se passava da meia noite. Desencantou num sapo?Respondi, com muita tristeza, para me levar logo para casa. Mas ele continuou na mesma direção. E quando eu já ia dizer que era um atrevido, que se não parasse aquela droga de carro eu ia começar a gritar, me virei do lado e...
Oh, Oh, vejo aquele mar de flores - todas sorrindo para mim. Eu sorrindo para elas, ele sorrindo para mim, eu sorrindo de mim...
Mercado de flores 24 horas - R. Dr. Arnando
Oh, então era isso, queria mais uns minutinhos para continuar sendo príncipe, meu príncipe!

Pediu que escolhesse as mais belas flores. Eu, querendo me parecer humildezinha, econômica (homens gostam de mulher econômica minha mãe sempre dizia!), escolhi um vasinho de crisântemos, afinal, o rapaz já havia gasto um dinheirão comigo me levando naquele lugar para jantar... Certamente ele pensou: "ai, que doce de mulher, não quer explorar, mas duvido que goste dessas florzinhas vagabundas" (ele acertou!). Escolheu o maior buquê de rosas vermelhas (rosas colombianas) e me disse: "rosas para uma rosa" Oh, que lindo, que lindo... Cheguei em casa exibindo para minhas irmãs (que me esperavam acordadas) o meu enorme buquê de rosas vermelhas. Rosas vermelhas - dizia uma das irmãs -  significa paixão! Ele estava apaixonado? Outra irmã dizia: "esse é para casar". Casar? Oh, meu Deus, preciso aprender a costurar urgente para preparar o enxoval!

No dia seguinte me matriculei num curso de corte e costura. Se não fosse para aprender a costurar o enxoval, queria uma roupa nova todo final de semana. O curso era longo, demorado demais, ficávamos meses só desenhando moldes - daquele jeito não dava para usar roupa nova, ia passar vergonha nos lugares bacanas onde o novo e encantador namorado (e futuro marido - na minha imaginação) gostava de me levar.  Desisti do curso, peguei umas aulas particulares com a auxiliar da professora, aprendi a cortar e costurar um vestido tubinho, básico. Foi o ponta-pé inicial, pois a partir daquele molde eu inventei de incluir mangas curtas, e longas; aumentar o comprimento, por e excluir golas, separar a parte de cima e parte de baixo com tecidos diferentes e fui inventando, fui me encantando com a costura e, o mais encantador de tudo, é que ia encantando o namorado!  Todo final de semana uma roupa nova e, mais, feito por ela, mamãe! - dizia ele à mãe. Conquistava a sogra que até hoje me admira, me elogia e me mima como uma mãe. conquistava o sogro que dizia: "filho, mulher assim hoje em dia está difícil". Então, todo mundo aprova? Está faltando o quê para casar? Mas só nos casamos quase 4 anos depois! 

Dizem que se pega o marido pelo estômago. Acho que peguei o meu pela costura!

E hoje eu fico pensando se não tivesse ido ao banco para o chefe naquele dia, se não tivesse cruzado cara a cara com aquele homem, com aqueles olhos serenos, nada disso teria acontecido? Não teria me interessado pelas costuras? 

Eu sempre digo ao meu marido que foi ele a minha motivação para aprender a costurar. Mas você, não espere uma motivação, pois pode ser a costura a motivação para uma mudança de vida, não pode?

21 comentários:

  1. Boa noite Helena,
    Adorei seu post, fiquei imaginando cada cena, como quando lia romances na adolescência. Linda história de amor. E um excelente motivo para aprender a costurar. Parabéns pelo blog... Bjs

    ResponderExcluir
  2. Linda história! Com certeza esses momentos ficarão para sempre na sua memória. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana a sua história Helena !
    Tenho certeza que vai servir de incentivo para quem ainda não costura mais tem vontade.
    E para aquelas que já tem uma certa amizade com a máquina vai ser pura inspiração.
    Obrigado por dividir conosco sua experiência de vida bjs.

    ResponderExcluir
  4. Helena

    Que história linda de encontro!!
    Que coincidência, assim como você, conheci meu maridão no local de trabalho e um dia, talvez, contarei no meu blog pois temos uma história muito linda que gosto sempre de relembrar além de vivenciar no dia-a-dia, o companheirismo que temos um pelo outro.

    Histórias de amor são sempre cativantes e adorei a sua.
    Felicidades a vocês.

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Que história linda.......Felicidades....e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Olá Helena,
    post maravilhoso. Daqueles que nos remetem a um tempo de sonhos e delicadesas.. comigo também foi um encontro assim "do destino" que já completou 27 anos, me deu 04 filhos e um neto. Felicidades sempre para você e toda sua família.Bjs, márcia

    ResponderExcluir
  7. Ui ...ui...que historia linda ! Parece contos de fada...ai..ai...
    Helena, adoro historias assim, com muito romance, muita meiguice. Hoje em dia, tadinha da nossa juventude, será que ainda existem meninos que se comportam como os cavalheiros de antigamente?
    Bons tempos aqueles. Seja sempre muito feliz com o seu principe encantado.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Helena, adorei a história e, o que é mais interessante, ela tem muito em comum com a minha história - tirando (infelizmente) a costura!
    É o velho princípio da borboleta que bate as asas no Japão e provoca um cataclismo na Europa, ou seja, para pequenas causas, grandes consequências!

    A carne na panela no forno ´é excelente, acredita!
    Aqui, chamámos entrecosto e é uma parte com osso junto à costela.
    Experimenta, querida, embora não precises de conquistar o príncipe pelo estômago!
    Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  9. Amei sua historia de amor muito raro encontrar um homem assim ,que Deus abençoe sempre o amor de vocês.

    ResponderExcluir
  10. Ai que fofo!!!

    Deve ser muito bom olhar pra trás e ver que tudo valeu a pena!

    ResponderExcluir
  11. Ola amo seu blog tem uma variedade de conteúdos a qual me perco na ansiedade de ler cada título anterior, já fiz uma Bolsinha com laço que vi aqui. Hoje fui na rua goitacazes procurar a loja que vende o pé calçador de bainha mas infelizmente já havia acabado em todas as lojas daquela rua de máquina acho que vou pedir pelo mercado livre, estou a começar agora costura lfofurices de cozinha.... Abraços

    ResponderExcluir
  12. Que lindo É o tipo de coisa que faz a gente pensar se não está tudo planejado no céu antes de acontecer, pois até mesmo um acontecimento banal como ir ao banco pode desencadear uma linda história de amor... Adorei.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena
      Até chorei. Depois dizem que conto de fadas não existe.
      Deus é maravilhoso, sempre prepara o melhor para nós.
      Beijos!!!

      Excluir
  13. Helena, obrigaaaaaada! Faz-me bem a tua aprovação!
    Faz uma igual! Faz! Estou adorando o processo e vou repetir! Afinal para que quero eu tanto paninho! A próxima ficará mais perfeita que esta - garanto - tem umas coisitas que dispenso!
    Beijinhos, linda!
    Hoje temos um lindo dia de sol com o termómetro a rondar os 0 graus!

    ResponderExcluir
  14. Helena, grande ideia o avental com logotipo!
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Helena,

    Que linda história de amor!
    Você foi contrariada, mas Deus já sabia que ele estava no seu caminho.
    Eu ainda não desisti de aprender a costurar. Minha máquina está aqui, novinha em folha.
    Estou procurando um curso para iniciantes, e vou chegar lá.
    Motivação? Você é uma delas. rs
    Abraço amiga!

    ResponderExcluir
  16. Olá! Meu nome é Ana Carolina, tenho 21 anos e moro em BH. Acabei parando no teu blog quase sem querer e depois me peguei lendo os posts sem parar. Queria passar aqui pra deixar minha admiração! Viajei longe com as suas histórias, achei-as deliciosas e apesar de ainda não saber costurar muita coisa, pretendo aprender um dia. Achei teu blog muito inspirador. De alguma forma me levou a outros tempos e outas sensações e me senti muito bem com isso. É um blog diferente desses que a gente encontra tão facilmente hoje em dia, com outros valores. Vou passar mais vezes por aqui.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Ai Helena que lindo...me emocionou *--*

    ResponderExcluir
  18. Boa Noite!
    Estou aqui procurando uma postagem e parei nessa aqui.Amei! Ah! Momentos inesquecíveis! beijos

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Adorei a sua história e o seu trabalho!
    São de encher os olhos e alegrar o coração.
    Estou prestes a me aventurar no mundo da costura (aguardando ansiosa minha máquina se costura chegar) e nas minhas pesquisase deparei com seu blog.... Que meigo!
    Parabéns!

    ResponderExcluir

Se não conseguiu deixar um comentário, envie um e-mail:
helenacompagno@hotmail.com