Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

2 de julho de 2018

Quando julho acontece

Saímos de casa bem cedo, quando o sol ainda estava bem fresco. Pegamos a BR 040 rumo às proximidades das cidades histórias de minas gerais. Uns cento e poucos quilômetros de estrada seria nosso percurso, já que a intenção era ir e voltar no mesmo dia.
Pouco antes de Ouro Preto, pegamos uma estradinha sem pavimento, esburacada, porque ali se pratica esportes de aventura com os "fora de estrada". Mas para chegar ao nosso destino tinha que percorrer aquela estradinha. 
Mas nada mais é como antes. Quero que chegue logo, preciso fazer um xixi. Preciso tomar um café. Preciso de conforto, sair dessa estrada empoeirada...
Vamos parar um pouquinho?
Esperávamos encontrar pela frente um dia frio, já que a região é cercada por muitas araucárias. Onde há araucárias há frio!
Onde as hortênsias florescem há frio
Chegamos à Lavras Novas, uma pequenina cidade nas proximidades de Ouro Preto (MG). A cada  quilômetro encontra-se um totem da Estrada Real para se localizar
Já nos localizamos, afinal!
Deixamos o carro próximo à praça central e fomos conhecer o entorno a pé. 
Eu moraria tranquilamente numa dessas casinhas coloridas. Marido diz que não demoraria um dia para eu estar arrependida, maldizendo a vida pacata e chatinha.
Uma charmosa casinha onde se anuncia "Casa do Fondue"
Um passeio a  cavalo? Só se o marido for conduzindo o animal, puxando pelas rédeas 
Escolhemos almoçar numa casa italiana, bem cuidada, pois recuso-me a pagar para comer num lugar mal cuidado e feio. Para o couver de pães e patés, nota 10. Já para o prato escolhido, que foi um dos carro-chefe da casa, nota 4. Veio duro, pouco molho e demorou uma hora para ficar pronto. Estava quase oferecendo meus serviços lá na cozinha. Na hora de pagar a conta, meio que investigo qual a dinâmica da cozinha, se fazem tudo na hora, inclusive a massa do nhoque, os molhos, etc.. "No, abbiamo lasciato tutto semi-preparato". Marido dá uma biliscadinha em minha perna por debaixo da mesa antes que abra a minha boca para perguntar: "mas, por que essa demora, sendo que fomos os primeiros a chegar?"

Mas não tínhamos mesmo nenhuma expectativa em encontrar nada além de um pouco de silêncio...
... de verde
de paz
e de frio quando julho acontece!

7 comentários:

  1. Helena, inesperadamente, te acompanhei nessa viagem, porque -sabe?- na minha primeira viagem ao Brasil, visitei Ouro Preto. Desembarcamos no Rio e depois, de onibus, seguimos para Minas Gerais. Foi também então que visitei Belo Horizonte. Gostei de reviver. Beijo

    ResponderExcluir
  2. Maridinho bonito!!! Gostei de conhecer.

    ResponderExcluir
  3. Rs... Minha professora que tem um jeito especial de escrever que faz a gente sorrir e sonhar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fofa. Já estou com saudades! E as férias ainda nem chegaram

      Excluir
  4. Amei essa dica de passeio Helena !
    Sair do convencional.
    Quando for a BH para ir a Ouro Preto, vou incluir esse paraíso no meu programa!
    Você continua linda e o maridão uma simpatia!
    Grata por nos mostrar essas lindas fotos!

    É por essas e outras que "somos amigas".... parecidas na maneira de ser...
    ( Para apreciar e para informar do que não apreciou como no prato principal do almoço. Eu também teria dito porque não gostei....)
    Beijos
    Eu te amo!

    ResponderExcluir
  5. Que lugarzinho mais gostoso, Helena! Um pouco de ares de vida camponesa faz muito bem, adoro esses lugares bucólicos.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Se não conseguiu deixar um comentário, envie um e-mail:
helenacompagno@hotmail.com