Cursos Belo Horizonte: e-mail para helenacompagno@hotmail.com ou acesse na janelinha à direita

15 de janeiro de 2020

Arroz de bacalhau para um dia festivo

... para um jantar ou almoço rápidos, mas com cara de festa, nada melhor do que escolher aqueles pratos que fazem tudo numa panela só. Sou adepta desse tipo de cardápio, sem sujeira, sem estresse e mais, sem muitos gastos. Se for dispensar forno, melhor ainda, pois não esquenta a casa.
Adaptei esse arroz de bacalhau para ser feito na panela. Vai por mim, o prato é simples, barato e bate um bolão na mesa. O bacalhau pode ser daqueles vendidos em bandejinhas, mas verifique se é mesmo bacalhau.

Então capricha aí na apresentação. Vista a mesa com uma roupa bem bonita, com flores, pratos e taças. Afinal, você não teve trabalho nenhum no preparo do prato, não é? A roupa da mesa você mesma poderá fazer. Ainda não sabe costurar? Venha aqui, eu lhe ensino! Costurar suas próprias coisas, bem como cozinhar sua própria comida, é questão de independência.  Ou seria de sobrevivência?

Essa receita dá tranquilamente para 4 pessoas, mesmo quando não for servir comidinhas para o antes.  Eu, particularmente, não sou muito fã de servir esses aperitivos. Acho que eles estragam o jantar tirando o prazer de matar a fome com o prato principal. 

Ingredientes:
500 gramas de iscas de bacalhau
1 pimentão verde
3 tomates (com pele e com semente)
2 xícaras (chá) arroz cru
1 cebola picada
2 dentes de alho 
1 cenoura ralada (ralo grosso)
1/2 xícara (chá) azeite
1 xícara (chá) ervilhas congeladas
2 ovos cozidos
4 buquês de brócolis 
1/2 xícara (chá) de azeitonas pretas sem caroço, cortadas em fatias
Cheiro-verde picado para polvilhar depois de pronto.
     Se quiser acompanhamento, qualquer prato com batatas vai bem. 

Modo de fazer
Lave o bacalhau para retirar o excesso de sal, cubra com água e leve à geladeira de um dia para outro - nesse tempo troque a água de 2 a 3 vezes. Reserve a última água para cozinhar junto com o bacalhau.

Na água da última troca, cozinhe o bacalhau por cerca de uns 20 minutos até que fique macio, mas não muito molenga. Escorra o bacalhau e reserve a água para ser utilizada no preparo. Essa água deve render 4 xícaras (chá). Se faltou água, na hora do preparo, complete com água da torneira.  

Gosto de deixar tudo pré-preparado. Vê lá se vou ficar na cozinha, correndo feito doida, de touca e avental, enquanto marido se diverte na sala com os convidados, servindo bebidas. Mesmo porque, essa é uma situação que constrange as visitas, a não ser que vocês cozinhem juntos naquele espaço gourmet, em conceito aberto. Caso contrário, deixe tudo pronto com antecedência, se ausentando alguns segundos apenas para mexer a panela.

Então, umas duas horas antes dos convidados chegarem (ou um dia antes) inicie o pré-preparo, deixando para terminar meia hora antes da hora de servir. 

Pique a cebola, amasse o alho, corte os tomates em cubos, rale a cenoura, pique o brócolis e pimentão; retire os caroços das azeitonas e pique; cozinhe os ovos e só pique na hora de servir. Deixe tudo separado, inclusive o arroz e o cheiro-verde também já picado.

Aqueça uma panela média, esquente o azeite, refogue a cebola, tempere com um pouquinho de sal para acelerar o refogado. Adicione o alho, mexa por um minuto. Alho não deve passar do ponto para não amargar, pois ele é apenas para perfumar. Vá adicionando os vegetais por ordem - vai mexendo em cada adição. Primeiro a cenoura, depois o pimentão, o brócolis e o arroz. Adicione os tomates, a ervilha (congelada mesmo) e as azeitonas. Por último o bacalhau. Mexa. Desligue o fogo, tampe a panela, guarde na geladeira se for terminar no dia seguinte. Se for fazer algumas horas antes, deixe em cima do fogão. 

Depois de tudo refogado, adicione a água (4 xícaras de chá) que sobrou do bacalhau (nesse caso, fervente). Prove o sal, pois nem sempre há necessidade de colocar, já que nem todo o sal foi retirado na dessalga - e nem deve. 

Cozinhe em fogo alto com a panela meio destampada. Depois que começar a surgir os primeiros furinhos no arro,  tampe a panela, abaixe o fogo. Depois que secou, desligue. Se a panela for bonita, de barro, inox, ferro, etc., leve à mesa na própria panela. Se for feia, amassada ou encardida, transfira para uma travessa bonita, acrescente o cheiro verde e pique os ovos por cima. Finalize com um fio de azeite extra-virgem. E, para ganhar status mais de festa ainda, salpique nozes ou amêndoas torradas por cima para dar crocância. Se preferir, sirva uma salada verde antes. Vinho para acompanhar, água para não ficar bêbada e dar vexame! 
Nesse dia enfeitei a mesa com flores colhidas das jardineiras que marido plantou
Deu trabalho? Nenhum, né?

3 comentários:

  1. Boa, Adorei o arroz que faço de modo idêntico, mas ainda mais os apartes - sentido de humor é coisa de gente inteligente. Beijinhos, querida Helena.

    ResponderExcluir
  2. A avaliar pelo aspeto, parece que ficou mesmo bom! E em mesa caprichada ainda sabe melhor!
    Raramente faço arroz de bacalhau. Para ser mais precisa até gostamos do bacalhau cozido com batatas, cenouras e couves... nós os dois velhos!... porque os mais novos (os não vegetarianos!) preferem no forno, à Brás...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Helena, as obras são para renovar e consertar umas coisinhas. Quero transformar um escritório em quarto de dormir e mudar os sofás de uma sala. Pintamos tetos, paredes e lacados dos rodapés, corrimão e portas. Era prciso. Há muito tempo que não reparávamos pequenos detalhes. Desligar a música? Impossível. Arranjava ali um trio de inimigos ferozes!
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Se não conseguiu deixar um comentário, envie um e-mail:
helenacompagno@hotmail.com